14 de agosto de 2008

Duarte Vieira


12-04-1973 - 02-08-2008


Após onze longos dias de espera, acompanhámos, ontem, o Duarte àquela que será a sua última morada.
A tristeza, o pesar, o inconformismo eram nitidos nos rostos das centenas e centenas de amigos, que, em conjunto com os familiares, se despediam de alguém muito querido.
Sendo impossivel considerar que uma cerimónia fúnebre possa ser bonita, atrevo-me a dizer que foi das cerimónias de despedida mais emotivas que até hoje vivi... A celebração da missa, a despedida proferida pelo padre e amigo, a música dedicada por um dos grupos de amigos, o silêncio no percurso para o cemitério, os rituais efectuados por um outro grupo de amigos aquando do sepultamento........ Tudo repleto de uma carga emotiva indescritivel.... Mostra o quanto és amado por todos, Duarte!
Uma perda irreparavel para muitos.... 35 anos, apenas... Um Homem activo, que participava e vivia tudo o que a vida lhe oferecia gota por gota... Duarte encontrava-se de férias com a esposa e o único filho de sete anos na República Dominicana há apenas dois dias, quando foi vitima de um enfarte do miocárdio, tendo morte imediata. Não teve uma segunda chance....
Uma esposa, um filho, uma mãe....., uma familia, muitos amigos... Todos te choram.


Até Sempre Duarte

4 comentários:

OBSERVADOR disse...

Não conhecendo o Duarte, não posso nem quero deixar de lamentar a perda de uma vida.
Deixo os pêsames à família e a quem de uma forma ou de outra, com ele convivia.

Elisabete disse...

Cris,

Pelas suas palavras, sinto a sua tristeza.
Ás vezes a vida parece-nos muito injusta, é verdade, mas temos de tentar dar a volta por cima.
Se eu puder, de alguma forma, ajudar a ultrapassar esta fase menos boa da sua vida, não hesite em me falar, ok?

Fique bem

Beijinhos...muah...muah


Elisabete

Elisabete disse...

Passei para deixar um beijinho carregado de carinho.

Tudo de bom para ti e para a tua filhota.

beijocas

Elisabete

Sónia Pessoa disse...

Pois eu também não conhecia o Duarte, nem a familia, nem te conheço a ti, mas percebi pelas tuas palavras a pessoa querida que ele era e que como qualquer pessoa tão jovem não deveria partir tão cedo. Deixo aqui um abraço de conforto a todos.

Sónia Pessoa