2 de fevereiro de 2009

Divagando


"Se um Homem não descobriu algo pelo qual era capaz de morrer, não está apto a viver."
Desconheço a autoria

6 comentários:

Cátia disse...

Ola amiga querida,

Costuma-se dizer que isso não é viver, mas sobreviver... Mas viver é tão raro, descobrir algo que nos prenda dessa forma... É muito bom entregarmo-nos dessa forma... E seria optimo que todos pudessem faze-lo, nem que fosse por breves instantes... O mundo seria mais cheio, cheio de pessoas realizadas, e capazes de amar.

Como uma simples frase pode dizer tanto! Gostei da reflexão.
Beijinho grande querida

(Confusão o meu comentario! )

Brancamar disse...

Obrigada querida Cris.
Talvez já tenhas percebido porque ando um pouco perdida e não tenho tido forças por passar por todas as casas, mas não me tenho esquecido de ti.
Esta tua frase não sei se é uma homenagem a um amigo que partiu hoje, mas bem pode ser, pela força que nos deixou, pelo que deu enquanto teve forças.
Deixo-te a ti um grande beijinho de apreço pela tua discrição. Sei que lês a Paróquia silenciosamente e tenho pensado em ti nestes dias, mas conhecendo-te um pouco sei como o teu silêncio é tão sentido e tão lindo.
Um grande beijo
Branca

Tite disse...

Amiga e sobrinha CA,

Claro que a frase tem muito de verdadeiro, mas, talvez por ser de outra geração, habituei-me a viver com homens que de tão concentrados em si próprios, não conseguem ver dois palmos à frente do nariz, mesmo que nós gritemos alto e bom som o nosso amor.
Quando são sensíveis ou... são gays (nada contra porque os admiro nessa sua grande sensibilidade feminina)ou então, como o amigo Salvador que hoje nos deixou, após tanta dor e tanto sofrimento certamente que encontrou alívio e conforto na morte que não queria e contra quem tanto lutou.

Desculpa a analogia mas foi o que senti depois de ter ler num dia que todos sentimos a saudade de um amigo virtual.

Jinhos, MUITOS!

Cristina Arriaga disse...

Querida Branca,
Tinha percebido o que estava a acontecer mas pensei SEMPRE que fosse mais uma batalha para o Grande Cavaleiro.... (mantive o silêncio...)
E foi.... A última batalha, a mais dura de travar....
Beijinho grande
CA

Cristina Arriaga disse...

Cátia,
Vamos lutar sempre por consegui-lo! Mesmo que por breves instantes...: cada um desses instantes faz parte integrante da nossa vida! Há que "aproveitar" instantes, juntá-los, somar à nossa existência o que para nós representaram, et voilá: uma vida mais feliz!!!!
Beijinho grande
CA

Cristina Arriaga disse...

Querida tia Tite,
Entendi e muito bem!
Ainda vamos falar sobre esta reflexão e sobre o comentário da Tite, combinado?
Beijocas
CA