20 de novembro de 2008

"Durmo ou não?"

"Durmo ou não? Passam juntas em minha alma
Coisas da alma e da vida em confusão,
Nesta mistura atribulada e calma
Em que não sei se durmo ou não.

Sou dois seres e duas consciências
Como dois homens indo braço-dado.
Sonolento revolvo omnisciências,
Turbulentamente estagnado.

Mas, lento, vago, emerjo de meu dois.
Disperto. Enfim: sou um, na realidade.
Espreguiço-me. Estou bem... Porquê depois,
De quê, esta vaga saudade?"
Fernando Pessoa

12 comentários:

Tite disse...

A dupla personalidade de Fernando Pessoa sempre em conflito.
Talvez tivesse sido isso que o tornou uma personalidade tão fascinante.
Talvez tivesse sido isso que lhe permitiu deixar uma obra tão vasta e apreciada por todos os que o lêem.

Bjinhos

Sininho disse...

:) estas palavras parecem uma luva neste momento para mim...jinhos

Brancamar disse...

Olá querida Cristina,

Belo poema nos deixas!
Fernando Pessoa sempre genial!
Ontem andei por aqui, mas por vezes é tão difícil conseguir tempo para comentar capazmente.
Vou voltar aos dois posts anteriores e hoje sim, dedicar todo o tempo a uma pessoa linda como tu que mereces todo o meu carinho e onde penso todas as noites passar, mas como sabes vou andando por situações bem diferentes e quando chego aqui já venho tão cansada...desculpa.
Deixo-te um beijinho enorme.
Branca

Cátia disse...

Minha querida,

Quantas vezes nao queremos nós dormir, em vez de despertar? Quantas vezes preferimos nao sentir, nao pensar, nao ter, nao ver, nao estar? Existem pessoas que passam toda uma vida assim, de forma tão sonolenta que nem se apercebem que verdadeiramente o estao. Sei que é difícil estar e sentir sempre, traz momentos de dor, mas traz muitos momentos de felicidade também.

Desejo que todos possamos viver acordados, conscientes, mesmo que traga aquela saudade por tanto que nao vivemos enquanto dormitamos no passado.

Beijinho mt grande para ti, amiga

Cristina disse...

Querida Tite,
Concordo plenamente consigo!!
Se existisse uma personagem na nossa história que me fascina muito e sempre mais de cada vez que descubro algo sobre a sua vida é Fernando Pessoa. De tudo o que escreveu, o que fez, o que foi... Foram várias pessoas numa só! Admirável!!!!
A sua obra: fantástica!!!
Beijinho grande
CA

Cristina disse...

Sininho,
Acredito que nos conseguimos, em algum momento da nossa vida, encaixar na poesia de Fernando Pessoa... Talvez por tanta intensidade...
Gostei da sua visita. Volte sempre.
Beijinho
CA

Cristina disse...

Querida Branca,
Saber que passou e que deixou apenas um carinho já é uma grande honra para mim. Quanto ao resto: não se preocupe - entendo (falámos sempre a mesma linguagem, lembra-se?)
Beijinho grande
CA

Cristina disse...

Querida Cátia,
É incrivel constatar que me conheces tão bem....
Mesmo que escondida atrás de Fernando Pessoa!!!!
É muito bom saber que temos amigos como tu!!
E mais não digo!!
Beijinho grande
CA

Cátia disse...

Minha querida amiga,

A questão é querer (tambem) ver, querer (tambem) sentir o que está (tambem) escondido, é querer despertar (tambem) para os outros... Gosto de te ver.

Beijinho mt grande

Cristina disse...

Minha querida,
E concordo contigo!!! Não são necessárias fórmulas mágicas, super-poderes ou qualquer outro tipo de segredo "fantástico"....
Também eu!
Beijinho grande
CA

Lia disse...

Olá CrisA,
venho deixar beijocas e agradecer as visitas ao meu cantinho.Tou em falta com umas quantas visitas aqui por alguns blogues...isto cá para os meus lados anda complicado:0((já não bastava andar sempre a correr...e sem tempo)agora arranjei tempo,mas,pouco consigo escrever...caí e parti o pulso (do meu braço doente):0(((espero que estejas bem,e vaz passando lá no meu cantinho...Vou deixar aqui um beijinho à Càtia,e um beijinho cheio de luz para ti e para a tua Princesa Paty:0))))

Cristina disse...

Minha querida amiga
Como é que te foi acontecer uma coisa dessas....
Desejo que melhores rapidamente.
Claro que vou visitar-te sempre: é sempre um prazer fazê-lo.
Beijinho grande
CA